45° Festival de Cinema de Gramado: tudo o que você precisa saber

Confira nosso guia e se prepare para o festival de cinema mais charmoso do Brasil

O Festival de Cinema de Gramado, que acontece dessa sexta-feira, dia 18, até 26 deste mês, completa 45 anos. Não se trata do evento mais antigo do país nesse segmento – o Festival de Cinema de Brasília completa meio século esse ano. Mas, sem dúvida, sempre foi o mais badalado, com um charme que ganhou ainda mais força nas últimas duas décadas graças a um longo tapete vermelho.

 

O evento da cidade serrana gaúcha sempre uniu cinema e glamour (sendo que essa mistura sempre teve rejeições por parte dos mais puristas da sétima arte). Filmes categorizados, atores e diretores em peso e festas incríveis marcaram a trajetória do festival, assim como crises, a quase escassez de produções nacionais e uma diminuição no quesito comemorações.

 

Agora, o festival tem voltado para si uma grande expectativa – e perspectiva – por ter uma programação que traz títulos que chegam referenciados mesmo antes de serem vistos. E, é claro, com um elenco que passará pelo tapete vermelho e fará a festa dos turistas que lotam Gramado.

 

OS DESTAQUES 

A abertura oficial apresentará, fora da competição, João, o Maestro, de Mauro Lima, cinebiografia do pianista João Carlos Martins, que estará presente e se apresentará na ocasião. O longa é protagonizado por Alexandre Nero, Rodrigo Pandolfo e Alinne Moraes.

 

Na seqüência da semana, obras disputarão as diversas categorias de Kikitos (a estatueta do evento) e os prêmios oferecidos. Entre eles, Bio, de Carlos Gerbase, que conta com 37 atores em uma ficção em tom de documentário, entre eles Maria Fernando Cândido, Maitê Proença, Bruno Torres, Rosanne Mulholland, Tainá Müller, Marco Ricca e Werner Schünemann (que também será um dos apresentadores das noites no Palácio dos Festivais).

 

Rosanne Mulholland, Bruno Torres, o diretor Carlos Gerbase e Maria Fernanda Cândido: parte da equipe de "Bio"

Rosanne Mulholland, Bruno Torres, o diretor Carlos Gerbase e Maria Fernanda Cândido: parte da equipe de “Bio”

 

Como Nossos Pais, de Laiz Bodanzky, com Maria Ribeiro e Paulo Vilhena, e O Matador, de Marcelo Galvão, primeiro longa brasileiro produzido pelo serviço de streaming Netflix, que tem no elenco Diogo Morgado, Mel Lisboa, Marat Descartes e os internacionais Maria de Medeiros, Will Roberts e Ethienne Chicot, também aparecem como destaques.

 

A competição ainda conta com A Fera na Selva, dirigido pelo ex-casal Paulo Betti e Eliane Giardini; As Duas Irenes, de Fábio Meira; Pela Janela, de Caroline Leone; e Vergel, de Kris Niklison, com Camila Morgado.

 

HOMENAGEADOS

Os homenageados especiais são atrações distribuídas nas noites do festival. Esse ano sobem ao palco do Palácio dos Festivais as atrizes Dira Paes (Troféu Oscarito) e Soledad Villamil (Kikito de Cristal), argentina que foi protagonista de O Segredo dos seus Olhos, de Juan José Campanella, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

 

O ator Antônio Pitanga (Troféu Cidade de Gramado) e o cineasta de animação Otto Guerra (Troféu Eduardo Abelin) são outros cujos trabalhos serão ovacionados. Além daquele envolvidos diretamente com produções, Gramado também homenageará o Canadá, com uma mostra de filmes do país e a vinda de uma delegação de profissionais para ministrar seminários e workshops.

 

A INTERNACIONALIZAÇÃO
Em 2017, também completam-se 25 anos da internacionalização do festival, acontecida quando a produção nacional foi quase extinta com o fim da Embrafilme, durante o governo de Fernando Collor. Algumas das obras participam como competidores. Veja abaixo os títulos e responsáveis:

 

Los Nìños (Chile/Colômbia/Holanda/França), de Maite Alberti; Pinamar (Argentina), de Federico Godfrid; El Sereno (Uruguai), de Oscar Estévez e Joaquín Mauad; Sinfonía para Ana (Argentina), de Virna Molina e Ernesto Ardito; El Sonido de las Cosas (Costa Rica), de Ariel Escalante; La Ultima Tarde (Peru), de Joel Calero, e X500 (Colômbia, Canadá, México), de Juan Andrés Arango.

 

*por Ranieri Maia Rizza, de Gramado