Artesões

Entre em famosos museus como o Louvre e você será imediatamente surpreendido pela absoluta quantidade de beleza e talento. Mais que apenas pinturas na parede, há, também, ideias que têm sido trazidas à vida com

Entre em famosos museus como o Louvre e você será imediatamente surpreendido pela absoluta quantidade de beleza e talento. Mais que apenas pinturas na parede, há, também, ideias que têm sido trazidas à vida com técnicas extraordinárias. Então imagine recriar a profundidade e o encanto de uma pintura, mas em uma tela minúscula medindo só um pouquinho mais de uma polegada.

 

Isso é o que os mais habilidosos artesãos fazem por centenas de horas a fio para recriar os mais deslumbrantes relógios artísticos. Usando técnicas que são igualmente — se não mais — tediosas, cada fusão da arte com a arte relojoeira é única em si mesma. Então, há os muitos métodos que eles podem empregar, de pintura a trabalho cloisonné, à laqueação e até mesmo bordado.

 

Como os meios que as grandes marcas empregam estão constantemente evoluindo, algumas mesmo combinando diversas delas, esses relógios artísticos estão se tornando rapidamente os mais desejados pelos colecionadores, menor apenas que haute complications (altas complicações).

 

O extraordinário é que, como as obras-primas nas paredes do Louvre, muitas dessas peças modernas têm raízes com séculos de idade, com o reverenciado trabalho em esmalte sendo uma das tradições mais honradas até hoje. Você vai descobrir que essas peças requerem mais que uma mão habilidosa e firme; um conhecimento extenso de cores, processos de queima e uma intuição aprimorada somente pela experiência é essencial.

 

HERMÈS

Não sendo estranha ao ofício artesanal e aos mostradores exóticos, Hermès olha para as formas de arte antiga do Oriente e do Ocidente para o seu mais recente trio de relógios. Usando a refinada arte da Pérsia de pintura em miniatura e pintura em miniatura em esmalte, a Maison recria seus designs de echarpe nos mostradores. O Arceau Tyger Tyger, em particular, se destaca pela deslumbrante imagem da icônica echarpe de Alice Shirley. Sobre camadas de cloisoneé e pintura esmalte em miniatura, finos fios de ouro são usados para marcar o contorno do grande felino, que é preenchido com mais esmalte colorido. O relógio de 41mm é uma peça única feita à mão somente pela renomada laqueadora Anita Porchet.

 

VAN CLEEF & ARPELS

Essa joalheria está familiarizada em traduzir lindos romances em relógios. O mundo de conto de fadas ganha vida novamente com o Poetic Wish, no qual um casal, em Paris, olha amorosamente um para o outro a distância, antes de, finalmente, encontrarem-se numa ponte para se beijarem à meia-noite. Um mostrador pode levar meses para ficar pronto, já que os artesãos aplicam gravações de ouro, trabalho em esmalte, escultura em madrepérola e disciplinadas pinturas em miniatura num relógio de 39 mm. A principal complicação é o repetidor de minuto, que ativa, também, a animação do mostrador. Enquanto o tempo passa, a dama e uma pipa se movem para indicar horas e minutos.

 

CHOPARD

Com pequena ajuda do artista Kiichiro Masumura, a Chopard traz a floresta à vida no seu pulso. O Tesouro Nacional Vivo do Japão — um título conferido a ele pelas autoridades japonesas — fez, à mão, o extraordinário mostrador usando técnicas de laqueação honradas pelo tempo de Urushi e Maki-e dentro das linhas subestimadas do L.U.C. XP. O modelo ultrafino é acionado pelo mecanismo de dar corda e pelo próprio movimento L.U.C. 96 HM, uma mistura única de arte ancestral japonesa e refinamento suíço em relojoaria faz esse relógio ser indispensável para colecionadores.

 

HAUTE HORLOGERIE | Matéria publicada na edição 101 da Revista Versatille