Cinco erros mais comuns ao tomar vinho – e como evitá-los

Dicas básicas para fazer bonito com a bebida mais charmosa e tradicional do mundo

O vinho resiste à passagem dos séculos com garbo e elegância. Porém, para apreciá-lo adequadamente, é preciso tomar certos cuidados. Independentemente do rótulo e da sua preferência, você deve se precaver e evitar erros básicos, como os listados abaixo. Vale tanto para os iniciantes quanto já conta com uma boa adega em casa.

 

Não limpar o paladar

Os restaurante não oferecem água à toa antes de trazer a sua taça de vinho. Em alguns estabelecimentos, em vez do tradicional copo de água mineral, são servidas pastilhas de água e trigo para quem gosta de provar diferentes rótulos de uma só vez. Não recuse-os.

 

Segurar a taça pelo bojo

Ao segurar o seu vinho pelo bojo, a bebida irá se aquecer com o calor da sua mão. Por isso, para apreciá-lo em sua temperatura ideal, mantenha a taça repousando sobre a mesa ou segure-a pela haste.

 

Beber rápido

Às vezes, um vinho é tão agradável que acabamos tomando-o de forma acelerada, sem dar tempo certo ao deleite. Por isso, aconselha-se beber devagar, principalmente durante conversas com os convidados. O papo fica mais agradável e a bebida, consequentemente, também.

 

Comprar vinhos pelo rótulo

Uma das coisas mais gostosas de gostar de vinho é poder conhecer mais sobre eles a cada compra. Por isso, não faz sentido levar para a casa a garrafa que parecer mais simpática. Pergunte ao vendedor onde a bebida foi feita, quantos anos ela tem. É uma oportunidade para você aprender mais sobre o assunto.

 

Taça cheia

Por que as pessoas giram as taças? Não é charme. O movimento faz com que os aromas na bebida exalem. Quando há muito vinho, não dá para sentir o cheio do vinho sem que ele transborde. Por isso, o ideal é servir cerca de 150 ml, ou seja, aproximadamente 2/3 da taça.