Concept Cars

MERCEDES F 015 Nasceu o veículo de pesquisa visionário, um automóvel que eleva o conforto e o luxo a um novo patamar por oferecer o máximo de espaço e uma espécie de sala de estar no

MERCEDES F 015

Nasceu o veículo de pesquisa visionário, um automóvel que eleva o conforto e o luxo a um novo patamar por oferecer o máximo de espaço e uma espécie de sala de estar no seu interior. Cada faceta do F 015 Luxury in Motion é o reflexo extremo de a maneira da Mercedes interpretar os termos “luxo moderno”, emoção e inteligência.

 

Esse quatro lugares inovador é o precursor de uma revolução em mobilidade, e isso está imediatamente evidente na aparência futurística. Sensualidade e clareza, os elementos centrais da filosofia de design da Mercedes-Benz, combinam-se para criar um apelo estético especial, avançado. Transições fluidas e materiais quentes, orgânicos, tais como madeira de nogueira de poro aberto, modelada em um compensado tridimensional, e o extremamente macio couro napa branco-gelo, contrastam com as superfícies de metal e vidro claramente definidas, com uma sensação calma e técnica.

 

A transição entre os materiais orgânicos, metálicos e sintéticos foi projetada com o uso de matrizes gráficas; e a transição fluida gera uma sensação nova, sem paralelo, de imenso espaço. A madeira nobre de cor clara usada no piso, por exemplo, flui quase imperceptivelmente no Plexiglass fresco dos painéis laterais graças à matriz de superfície incomum. Isso permite que o F 015 Luxury in Motion cubra distâncias similares àquelas de um carro comparável com motor diesel, mas puramente movido a energia elétrica com emissões locais zero.

 

BMW VISION NEXT 100

BMW VISION NEXT 100

Nos últimos 100 anos, a marca contribuiu para impulsionar o futuro da mobilidade seguindo a própria visão: criar veículos de referência que proporcionem o mais puro prazer de dirigir — uma sensação que somente quem está ao volante de um BMW pode ter. Mas é possível experimentar, ainda, mais emoção. Para assegurar que isso aconteça, convidamos você a conhecer um veículo-conceito que vai inaugurar uma inovadora maneira de ser motorista.

 

A inteligência sensorial e digital, sempre disponível, e a conectividade desse carro estão incluídas no novo copiloto inteligente, permitindo ao veículo conhecer cada vez mais o motorista. Assim, oferece assistência intuitiva e sutil, em qualquer situação. Ou seja, mais do que nunca, o copiloto transforma cada viagem numa experiência personalizada e recompensadora para quem está ao volante.

 

O carro funde o design aerodinâmico com uma concha exterior completamente fechada, oferecendo resistência ao vento excepcionalmente baixa de 0,18 cW. Assim, permite criar um perfil impressionante, que se estende desde a dupla grelha frontal até a traseira, como um singular toque estético. Os aros dinâmicos das rodas ajudam a reduzir a resistência ao vento e o consumo de energia de forma inteligente. Totalmente fechados ao dirigir em linha reta, permanecem no mesmo nível do corpo do veículo, garantindo, assim, a aerodinâmica ideal. Sempre que o carro faz uma curva, os arcos movem-se em perfeita sincronia com as rodas.

 
MERCEDES-MAYBACH 6 VISION

MERCEDES-MAYBACH 6 VISION

Todo mês de agosto os fãs de carros do mundo inteiro convergem para Pebble Breach, na Califórnia, para uma disputa muito especial de beleza. O Pebble Beach Concours d’Elegance, que reúne carros clássicos magníficos, é o lugar perfeito para estrear o exclusivo Mercedes-Maybach 6 Vision, um sensacional cupê classe-luxo. O 2 + 2 lugares é uma homenagem à gloriosa idade dos aéro coupés e, conscientemente, leva essa tradição para o futuro.

 

Contornos claramente definidos e laterais organicamente formadas fazem um contraste com as prolongadas linhas características agudamente traçadas em cada lado, que definem a parte superior do veículo da grade do radiador e por meio do comprimento total do carro até a traseira. Há, também, um contraste surpreendente entre a pintura vermelha do Maybach e as listras cromadas que ficam sobre os arcos das rodas e no centro da capota e da tampa do motor.

 

Uma reinterpretação da grade do radiador do Mercedes-Maybach com refinados suportes verticais salientes. O cupê reinterpreta os princípios do design clássico e emocional de forma extrema, seguindo a filosofia do design Mercedes- -Benz de pureza sensual. O front-end. O formato estendido, arredondado, tipo “cauda de barco” da traseira do Mercedes-Maybach 6 Vision, parece um iate de luxo.

 

RENAULT TREZOR

RENAULT TREZOR

Bem-vindo a um futuro excitante! Um cupê elétrico de dois lugares, o Renault TREZOR Concept é o início de um novo ciclo de carros-conceito e explora o estilo e a tecnologia de futuros modelos. Com estilo acolhedor e serviços orientados para o prazer de dirigir, esse GT elétrico materializa nossa visão de mobilidade do futuro e nossa paixão por automóveis.

 

O veículo surpreende com a carroceria de carbono e superfícies contrastantes. O acabamento liso acetinado na frente simboliza o caráter dinâmico do carro-conceito. Na traseira, as facetas hexagonais evocam o caráter esportivo, de alta tecnologia. Para não mencionar as janelas vermelhas e a pintura metálica. De carroceria baixa, as rodas são grandes e os pneus, de perfil baixo. Uma única peça de vidro de cor vermelha faz as vezes de para-brisa e vidro lateral. Abaixo dessa peça, não há portas. E, aí, o carro fica mais interessante. Toda a parte superior, desde o início do capô até o teto, é uma única peça, que se levanta e permite acesso ao habitáculo.

 

O interior abriga duas pessoas e tem acabamento na cor vermelha. O painel é composto por telas com tecnologia OLED e Gorilla Glass. O volante, quadrado, tem acionamento do sistema de direção autônomo e do controle de cruzeiro. Segundo a Renault, o sistema totalmente autônomo será introduzido no mercado depois de 2020. Atrás dos bancos está o motor elétrico derivado do Renault de Fórmula E. Potência é de 355 cv, com torque constante de 38,7 kgfm. Com 1.600 kg, o carro vai de 0 a 100 km/h em menos de 4 segundos.

 

Motor por Marcelo Ogawa | Matéria publicada na edição 98 da Revista Versatille