Entenda porque os brincos mais caros do mundo custam R$ 180 milhões

Leilão realizado na Suíça estabelece recorde com par de brincos de diamantes muito, muito raros

Apollo e Artemis são, respectivamente, os deuses do poder e da beleza na mitologia grega. Mas a dupla também batiza aqueles que agora são os brincos mais caros do mundo.

 

Em leilão realizado pela Sotheby em Genebra, na Suíça, os acessórios, cujo grande brilho é originário de diamantes raríssimos, atingiram o lance de £45 milhões – cerca de R$ 180 milhões.

 

Por que o valor tão alto? Para começar, cada um dos brincos foi vendido separadamente, ainda que o mesmo comprador tenha conseguido levar os dois para casa. O Artemis, o mais modesto do par, traz um diamante rosa de 16 quilates esculpido, e saiu por £12 milhões.

 

Sothebys-Apollo-Artemis-Diamonds-photo-call-London-UK-10-Apr-2017

 

O Apollo, por outro lado, foi a grande estrela do leilão, graças a tonalidade ainda mais rara de seu diamante– denominada de Fancy Vivid Blue. Os tons azuis da pedra de 14,54 quilates garantiram o seu preço de quase £33 milhões. Apesar de estabelecer o recorde de brinco mais caro, o acessório não chega a carregar o diamante azul mais valioso do mundo.

 

O chamado “par divino de diamantes” foi arrecadado por um comprador não revelado, que fez suas ofertas por telefone durante o leilão. Os brincos formam uma dupla tão poderosa que a Sothby descreveu que, em conjunto, as pedras “pertecem a uma categoria só delas”.