Hater, o aplicativo que une pessoas de acordo com o que elas odeiam

Indo na contramão dos aplicativos de relacionamento, programa aqueles que detestam as mesmas coisas – e isso faz muito sentido

O amor une. Mas para algumas pessoas com senso afiado de empreendedorismo, o ódio também. Esse é o ponto fundamental para entender o Hater, o aplicativo de relacionamento que coloca em contato pessoas que, em comum, detestam as mesmas coisas.

 

O usuário do Hater responde uma espécie de questionário contendo uma série de temas – ao todo, são mais de 3 mil opções. Se você ama a opção, arraste o dedo para cima; se você odeia, para baixo. Se você gosta do tópico, passe para a direita, e se não gosta (mas tampouco chega ao extremo de odiar), passe para a esquerda. Pronto, a partir daí, o aplicativo te dá algumas opções de pessoas que compartilham do seu ódio por certos tópicos.

 

Segundo Brendan Alper, CEO do Hater, o aplicativo surgiu como uma piada. Ele, que deixou o trabalho no fundo de investimentos Goldman Sachs para se tornar um comediante, concluiu que “quanto mais eu pensava sobre a ideia, mas eu via que mesmo que fosse uma piada, na verdade faz sentido”.

 

(E faz mesmo: uma série de estudos provam que as pessoas criam laços com mais facilidade com aqueles que não gostam das mesmas coisas que elas.)

 

O Hater será lançado oficialmente no dia 8 de fevereiro para usuários do sistema iOS e chega para o Android ainda neste semestre. Por enquanto, o app fica restrito aos EUA.