Os filmes de terror favoritos de Stephen King

Autor de 'It, a Coisa', 'O Iluminado' fala sobre os eleitos da sua lista definitiva

 

Com IT, a Coisa nos cinemas, a obra de Stephen King voltou a ser celebrada com entusiasmo pelos cinéfilos. Afinal, ao todo, foram 59 filmes adaptados da obra do escritor para os cinemas. Quando pensamos em clássicos de terror, pensamos em O Iluminado, Carrie A Estranha. E logo lembramos do nome dele rolando nos créditos.

 

Pensando nisso, o The British Film Institute decidiu perguntar a Stephen King quais são, afinal, os seus cinco filmes do gênero favorito. Os eleitos pelo mestre serão exibidos em um festival, o Stephen King on Screen, que vai até outubro. Para saciar a sua curiosidade, revelamos a lista logo abaixo – com comentários do próprio King.

 

O Comboio do Medo (Sorcerer – 1977)

 


“Meu filme favorito de todos os tempos – isso pode surpreendê-lo – é O Comboio do Medo, o remake de William Friedkin de O Salário do Medo, do grande Henri-Georges Clouzot. Alguns podem dizer que o filme de Clouzot é melhor. Eu ouso discordar”.

 

As Diabólicas (Diabolique – 1955)

 


“Minha segunda escolha seria As Diabólicas, esse sim de Clouzot. A sua obra-prima de suspense e horror me deixa tão aterrorizado agora como fiquei em 1955”.

 

A Noite do Demônio (Night of the Demon/Curse of the Demon – 1957)


“Embora oldschool, eu adoro A Noite do Demônio, de Jacques Torneur, uma adaptação maravilhosa da história de M.R. James, “Casting the Runes”. Torneur era discípulo de Val Lewton, o que significa que o horror aqui é bem discreto até o final”

 

A Aldeia dos Amaldiçoados (Village of the Damned – 1960)


“Sobre o tema do horror britânico, envolto em um arco de ficção científica, você não pode fazer muito melhor do que A Aldeia dos Amaldiçoados, dirigido por Wolf Rilla e – como A Noite do Demônio – filmado em um bonito preto e branco. É uma adaptação de The Midwich Cuckoos, de John Wyndham, e George Sanders faz um trabalho estelar como o professor responsável por ensinar alguns alunos muito estranhos”.

 

Encurralado (Duel – 1971)

 

“O primeiro de Steven Spielberg. Originalmente filmado para a TV americana, é o seu filme mais inventivo, além de despojado até o cerne. Há somente um homem, um caminhão, e uma luta até a morte”.

 

Intermediário do Diabo (The Changelling – 1980)

 

“Para o horror sobrenatural, eu gosto do filme de Peter Medak, Intermediário do Diabo, estrelado por George C. Scott, talvez seu último grande papel. Não há monstros saindo do peito. Apenas uma bola de criança saltando pelas escadas foi suficiente para me assustar em plena luz do dia”.

 

A Morte Pede Carona (The Hitcher – 1986)

 

A Morte Pede Carona é um filme de estrada aterrorizante e despojado. O que o diferencia, além de algumas acrobacias espetaculares, é a performance surpreendente de Rutger Hauer como o misterioso e homicida John Ryder. ‘De onde você veio?’, pergunta um garoto aterrorizado que Ryder está perseguindo. ‘Disneyland’, Ryder sussurra de volta”.

 

O Padrasto (The Stepfather – 1987)


“Além dos homens terríveis que vêm do nada, há o padrasto, vivido por Terry O’Quinn, como o psicótico assassino (mas encantador) que procura uma família para amá-lo. Há aquele momento clássico quando ele diz: ‘Saaay, quem sou eu desta vez?’ e logo depois ameaça a esposa com um telefone.”