Tribeca Film Festival: a vida e obra de Zac Posen, segundo o cinema

Queridinho de famosas e juiz do programa Project Runaway, estilista Zac Posen conversou com exclusividade com a Versatille sobre o documentário 'House of Z'

É tradição serem exibidos no Tribeca Film Festival alguns filmes sobre moda. A indústria fashion faz parte da cultura de Nova York, e, dessa forma, o tópico é comum para cineastas da cidade. Em 2017, a bola da vez foi o estilista Zac Posen, tema do documentário House of Z.

 

O filme mostra toda a sua carreira, com cenas de encher os olhos do expectador com os bastidores de um atelier haute-couture, ao mesmo tempo que emociona exibindo os desafios e a vida pessoal do estilista nova-iorquino. É difícil determinar se foi o cinema que invadiu a moda, ou vice-versa, mas independente da ordem dos fatores, o resultado é espetacular.

 

Durante o tapete vermelho da première de House of Z, tive a oportunidade de conversar com Zac, estilista queridinho de diversas celebridades e juiz do programa Project Runaway. A simpatia de Posen é incomparável, ele realmente é um querido. Apresentações feitas, disse que estava reportando para o Brasil. Zac, já sorridente, ficou ainda mais alegre e emendou logo de cara um “Hello, Brasil!”.

 

 

Como foi para você ter este documentário baseado na sua vida? Eles te acompanharam por bastante tempo, né?
Bem, é minha vida inteira! É emocionante e assustador ao mesmo tempo! Eu fiquei muito feliz com a história e a mensagem que o filme passa. Ele é muito real, e é uma história honesta sobre criatividade, resiliência e família.

 

Quando vi o filme, chamou a atenção o quanto de sua vida pessoal e da sua relação com a sua família são mostrados. Algo te surpreendeu no resultado do documentário?
Sim, o processo todo foi surpreendente. Eles poderiam ter feito uma mini-série com a quantidade de material que filmaram e que coletaram de pesquisas. Eu realmente não poderia imaginar até o último corte de que forma a diretora (Sandy Chronopoulos) iria contar a minha história.

 

E como foi para você esse processo todo?
Eu tive que ser muito, muito paciente! E calmo… nos últimos 4 anos. (risos)

 

RELAÇÕES ÍNTIMAS 

 

Sobre a participação no Tribeca Film Festival, Zac disse estar muito honrado, pois ele vê sua carreira muito atrelada à história do festival.

 

“A minha empresa, o meu primeiro estúdio, era no mesmo prédio onde o escritório do festival era. Eu comecei minha empresa em TriBeCa, eu nasci e cresci no sul de Manhattan. Minha empresa começou logo após aos atentados de 11 de Setembro, na mesma época que este festival de cinema começou a tomar forma”.

 

Perguntei à Zac o que o motivou a abrir a empresa na época conturbada e em uma região que estava tão defasada. Ele explicou que sentiu que era algo que deveria fazer.

 

“Eu e Jane Rosenthal (uma das fundadoras do festival) tivemos a mesma sensação, ou instinto, na época – o pensamento de que ‘Nova Iorque precisa da gente! Essa é a hora de ser criativo e passar uma mensagem de resiliência’. E acho que é isso que você pode ver no filme, quando minha carreira começa, onde eu estava nesse início”.

 

Entrevistar Zac Posen foi um dos momentos mais legais do festival para mim como imprensa. Além de admirar o seu trabalho como designer, foi ótimo ver como ele é amável. No final da nossa entrevista, a conversa foi tão legal que ele se despediu de mim dando dois beijinhos como se fossemos velhos amigos – e eu realmente acho que poderemos nos tornar amigos no futuro (assim espero). E isso não é algo que penso de todos meus entrevistados…

 

 

 

UMA, UMA, UMA 

O tapete vermelho de House of Z também foi uma experiência interessante graças a duas convidadas que deixaram os fotógrafos enlouquecidos: a lendária modelo Iman e a atriz Uma Thurman.

 

Para quem não acompanhou nossos instastories durante o festival, o tapete vermelho segue uma ordem: começa pelos fotógrafos que ficam em grande número competindo logo na entrada, e então vem o espaço das TVs, revistas e mídias online. Os fotógrafos, por não terem muito tempo, acabam perdendo um pouco da compostura na hora que aparece alguma celebridade grande. No caso deste tapete vermelho, acabou gerando uma situação bastante engraçada.

 

IMG_0199

 

Na esperança de passar tranquilamente pelo tapete vermelho, Uma Thurman foi a última convidada a chegar na estreia. Logo que chegou, fez algumas fotos, e na tentativa de correr para a sala de cinema, foi interrompida pelos fotógrafos berrando seu nome em coro.

 

Inicialmente, todos ao redor – principalmente os organizadores do festival – ficaram assustados com a atitude dos fotógrafos, com medo da reação de Uma. A atriz levou um susto no primeiro momento, e acabou caindo na gargalhada, deixando assim todos também rindo da situação enquanto os fotógrafos gritavam  “Uma, Uma, Uma”.