Visitamos: Michelangelo e a Capela Sistina invadem o World Trade Center

"Up Close: Michelangelo ’s Sistine Chapel" chama a atenção em nova área do WTC e permite contemplação mais intensa da grande obra do artista italiano

Abriu em junho, em Nova York, a exposição Up Close: Michelangelo ’s Sistine Chapel, que traz aos Estados Unidos uma reprodução quase em tamanho real das obras na Capela Sistina.

 

A Capela Sistina no Vaticano é hoje um dos principais pontos turísticos nas cercanias de Roma. Cerca de seis milhões de turistas ao ano visitam o espaço para ver as famosas obras de Michelangelo. No entanto, a visita ao local histórico, por motivos de lotação e segurança, é bastante conturbada – no fim, é difícil estender o passeio para além de uma breve caminhada.

 

Com isso em mente, a exposição em NY proporciona que os amantes e admiradores de arte e história tenham acesso às grandes obras de Michelangelo com tempo, ambiente climatizado e maior proximidade às obras – fotografias em altíssima resolução reproduzidas na mesma escala.

 

São 34 reproduções organizadas em um ambiente imersivo. O formado da exposição permite que o público possa ficar cara a cara com as obras do teto da capela, o que permite a observação maior de detalhes. Ao lado de cada obra há uma pequena explicação histórica, com curiosidades e detalhes artísticos, o que faz com que a mostra seja interessante até para quem já esteve no Vaticano.

 

Entre as obras expostas , veja bem de perto a Criação do Homem e O Último Julgamento.

 

A exibição é uma dos primeiros eventos de arte na Oculus, a mais nova área do World Trade Center. Up Close: Michelangelo’s Sistine Chapel  fica aberta ao todos os dias da semana, das 9h00 às 18h00. É bom reservar rápido a passagem, porque a mostra fica até o dia 23 de Julho.